Tudo o que você precisa saber sobre diabete


COMPARTILHE AGORA MESMO
Tudo o que você precisa saber sobre diabete
Avalie este post

 

Doença silenciosa, que afeta atualmente mais de 13 milhões de brasileiros e, se não tratada, pode levar à morte, o diabetes ainda é uma ilustre desconhecida para muita gente, que não entende seus riscos, seus sintomas e, principalmente, como tratá-la antes do estágio em que seja necessário o uso de medicamentos contínuos.

Se você faz parte desse contingente de pessoas que não entende os riscos dessa enfermidade, continue lendo nosso material. Preparamos um texto muito rico com tudo o que você precisa saber sobre diabetes e o que fazer para ficar livre desse mal.

O que é o diabetes?

A insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas e que é responsável por quebrar e metabolizar o açúcar presente nos alimentos que ingerimos, retirando-o da corrente sanguínea e transformando-o na energia necessária para que o corpo funcione normamente.

Quando o organismo não é mais capaz de produzir insulina em níveis adequados para metabolizar esse açúcar e equilibrar sua concentração no sangue, surge o diabetes. Quando em quantidades muito elevadas, o açúcar causa danos a órgãos importantes, causando graves complicações.

Porque o diabetes surge? Quais os tipos de diabetes?

Diabetes tipo 1

Em algumas pessoas, o próprio organismo se encarrega de destruir as células do pâncreas responsáveis pela produção da insulina, em uma resposta imunológica a algo saudável que é visto como um agressor.

Quando isso acontece, o indivíduo é diagnosticado com diabetes tipo 1. O teste para determinação deste tipo de diabetes é feito aplicando-se reagentes para a identificação dos anticorpos que destroem as células pancreáticas.

O tipo 1 costuma ser mais comum em crianças e jovens mas, por se tratar de uma falha do próprio organismo, pode aparecer em qualquer faixa etária.

Pré-diabetes

Como o próprio nome diz, o quadro de pré-diabetes pode ser interpretado como um sinal de alerta do organismo.  Aqui, caso sejam corrigidos hábitos alimentares é possível equilibrar os níveis de glicose no sangue, evitando assim que o corpo crie resistência à insulina e, por consequência, desenvolva o próximo tipo de diabetes que trataremos nesse texto, o diabetes tipo 2.

Diabetes tipo 2

Já em outros casos, são hábitos alimentares ruins os responsáveis por prejudicar o bom funcionamento do pâncreas, provocando assim o surgimento do diabetes.

Porém, ao contrário da primeira situação, quando o ataque do corpo destrói as chances do organismo controlar sozinho sua taxa de glicose, nesta situação é possível, com novos hábitos, voltar ao bom funcionamento do pâncreas.

Com evolução mais lenta do que o tipo 1, o diabetes tipo 2 costuma aparecer em pessoas com idade superior a 50 anos. Porém, o excessivo consumo de doces e alimentos processados vem alterando essa realidade. Infelizmente, o número de jovens e crianças diagnosticados com diabetes tipo 2 vem aumentando consideravelmente.

Diabetes gestacional

O terceiro tipo de diabetes costuma aparecer em gestantes, e pode ou não desaparecer após o parto. Em geral, esse tipo da doença costuma aparecer no terceiro trimestre da gravidez, e deve ser acompanhado com muito cuidado, para não colocar a vida da mãe e do filho em risco.

Outros tipos de diabetes

Além dos tipos “clássicos” de diabetes, existem outros menos conhecidos, mas igualmente letais, como o diabetes por defeitos genéticos da função da célula beta, por defeitos genéticos da ação da insulina, por doenças no pâncreas ou, ainda por drogas ou produtos químicos.

Quais os principais sintomas do diabetes?

Quando em pensamos em diabetes e seus sintomas, o primeiro que vem à nossa mente é a boca seca e a sede constante. Esse, aliás, é um dos principais sinais de algo não vai bem com o corpo, assim como as idas constantes ao banheiro.

Porém, cada tipo de diabetes tem peculiaridades na hora de apresentar sintomas. No caso do diabetes tipo 1, por exemplo, tudo acontece de repente. O doente começa a perder peso muito rápido, ao mesmo tempo em que sente fome constantemente.

O tipo 2, por outro lado, é ainda mais perigoso, pois a doença pode permanecer assintomática por muitos anos. Quando os sinais de que o diabetes está instalado, o paciente costuma ter infecções frequentes, feridas que demoram para cicatrizar, visão embaçada, formigamento nos pés, além dos sintomas clássicos, como fome e sede excessivos, e vontade exagerada de ir ao banheiro.

No caso das gestantes, o diabetes também não costuma apresentar sintomas, sendo diagnosticado apenas com a realização de exames. Mesmo assim, dá alguns sinais, como sentir fome e sede em excesso, apresentar visão turva e vontade constante de ir ao banheiro. Esse último sintoma costuma ser confundido com um comportamento normal da gravidez. Por isso, é importante que a gestante faça o pré-natal.

principais sintomas da diabetes

Como o diabetes é diagnosticado?

Como dissemos em vários pontos desse texto, os diferentes tipos de diabetes são diagnosticados com a realização de testes clínicos. Um dos primeiros a ser feitos é a glicemia de jejum, que mede a quantidade de açúcar no sangue enquanto o paciente está em jejum.

No teste de hemoglobina glicada é possível medir a quantidade de açúcar armazenada na hemoglobina por três meses. Já na curva glicêmica é medida a rapidez e a capacidade com que o corpo absorve a glicose após a digestão dos alimentos.

Como tratar o diabetes?

O tratamento do diabetes varia de acordo com o tipo da doença diagnosticada. No caso dos portadores do tipo 1 é necessária a aplicação de insulina sintética, juntamente com a ingestão de medicamentos para o controle da glicemia.

Para as grávidas diagnosticadas com diabetes gestacional o tratamento envolve o monitoramento da saúde do bebê e o uso de medicamentos.

Já para os pacientes portadores do tipo 2 são administrados medicamentos para controle da glicemia.

Agora, para os que apresentam quadros de pré-diabetes, o tratamento é feito basicamente com a mudança de hábitos alimentares e a retirada de vícios prejudiciais, como o fumo ou o álcool em excesso.

Quais as principais complicações do diabetes?

Conforme comentamos, o diabetes é uma doença cruel, e que pode causar sérias complicações se não tratada corretamente.

Quem negligencia o tratamento da doença pode, por exemplo, apresentar lesões e perda gradual da visão, desenvolver um quadro de arterosclerose (o endurecimento das paredes das artérias), paralisação dos rins, pé diabético (feridas nos pés não cicatrizadas, que podem causar a amputação do membro), infarto do miocárdio e AVC.

diabetes no mundo

Você precisa ver isso também!

2 Comentários

  1. Pintura Hidrográfica março 21, 2018
    • Julia abril 13, 2018

Deixe uma resposta