Tratamento para Estrias


COMPARTILHE AGORA MESMO
Tratamento para Estrias
Avalie este post

Estrias: Tudo sobre o assunto

A aparência é uma das preocupações de muitas pessoas que desejam manter um corpo ideal e dentro dos padrões que, atualmente, são estabelecidos pela sociedade, permitindo contribuir para sua autoestima e bem-estar.

Alguns problemas que afetam diretamente a pele podem não contribuir para a aparência ideal desejada, sendo que um dos principais deles são as estrias, pequenas lesões que aparecem no corpo e podem ser difíceis, ou até mesmo impossíveis, de tratar dependendo do grau e coloração, gerando marcas na superfície da pele que geram preocupações com a aparência de quem as têm.

 

O que são estrias?

As estrias são consideradas cicatrizes que são formadas por lesões causadas por conta da quebra de fibras elásticas e colágenas que servem como base para a camada intermediária da pele de uma pessoa, geradas, normalmente, quando há qualquer tipo de ampliação ou redução repentina da pele, o que acontece comumente no período de gravidez ou até mesmo no processo de emagrecimento que ocorre rapidamente, o que pode destacar estas pequenas linhas esbranquiçadas ou arroxeadas na superfície da pele.

As principais pessoas que sofrem com o aparecimento de estrias são as mulheres, ainda que estas lesões também possam ser visualizadas no corpo dos homens, sem que haja qualquer sintoma aplicado para este tipo de problema, porém comprometendo esteticamente a aparência de seus portadores.

estrias

 

O que causa estrias?

Como citado acima, o estiramento ou redução repentina da pele faz com que as estrias sejam formadas, com diversas situações e momentos que podem causar este tipo de amplitude ou redução extrema da pele, assim como: gravidez (principalmente na região da barriga com o crescimento rápido do bebê), puberdade, ganho ou perda de peso em um pequeno espaço de tempo, excesso de exercícios físicos (fazendo com que a pele modifique-se rapidamente e constantemente), colocação de próteses de silicone, uso demasiado de anabolizantes (que causam o crescimento repentino de músculos), aumento de estatura abrupto (normalmente na fase de puberdade) e até mesmo o uso contínuo de corticóides para o tratamento de doenças (estes que podem colaborar para o ganho de peso rápido).

Alguns outros processos também podem contribuir para o aparecimento de estrias, sendo estes conectados aos fatores genéticos ou até mesmo algumas doenças específicas que também colaboram para maior incidência de estrias, destacando alguns nomes de síndromes como Cushing, Marfan e Ehlers-Danlos.

 

Sintomas e tipos de estrias

Não há quaisquer sintomas graves que sejam aplicados pelas estrias, sendo somente uma barreira visual para as pessoas que possuem essas pequenas lesões no corpo. Quando há o surgimento destas lesões, pode-se sentir alguns incômodos, podendo ser acompanhadas de coceiras e até mesmo uma leve inflamação na superfície da pele. Já as estrias que são ocasionadas pelo uso constante dos remédios corticoides podem surgir em maior quantidade e consequentemente causar fortes coceiras e arrepios, além de serem mais escuras de tonalidade que o normal.

As estrias dividem-se em tipos diferentes que também podem ser relacionadas aos seus níveis de agravamento, designada por cores, variando entre as rosas e brancas.

Estrias de coloração rosa estão conectadas diretamente com lesões que surgiram recentemente na pele, muito provavelmente pelo estiramento do local há poucos dias, enquanto as brancas já são consideradas pertencentes à etapas mais graves, quando a lesão sofrida é cicatrizada e passa a tornar-se mais fixas, com maiores dificuldades de encontrar tratamentos.

Há alguns locais que são muito comuns para o aparecimento e surgimento de estrias, sendo estes: barriga, quadril, costas, ombros, seios, coxas e nádegas, locais com uma grande concentração de gordura comumente e que pode gerar este estiramento ou redução rapidamente da pele.

estrias

Como evitar as estrias?

Alguns tratamentos estéticos e até mesmo hábitos cultivados diariamente podem auxiliar na prevenção das estrias, controlando diversos fatores que são os principais causadores destas lesões e cultivando uma vida mais saudável, ainda que não haja uma forma de prevenir-se totalmente do aparecimento desses machucados.

Primeiramente, para evitar as estrias, deve-se manter o corpo hidratado diariamente, necessitando ingerir uma quantidade de água que varia entre 2 a 3 litros por dia, permitindo o bom funcionamento do organismo.

Manter um peso saudável e que possa ser cultivado durante uma rotina também é uma das formas de evitar as estrias, afinal, conforme o dia-a-dia de alimentação de exercícios de uma pessoa, é possível estabilizar as medidas e evitar que haja constantes ganhos e perdas de peso que são um dos causadores das lesões.

Os tratamentos estéticos também são ótimas formas de evitar o aparecimento de estrias, afinal os mesmos utilizam técnicas de massageamento dos locais onde o aparecimento das lesões é mais comum com hidratantes e movimentos que permitem estimular a circulação e até mesmo a produção de colágeno no corpo, permitindo o crescimento de novas camadas de tecido epitelial, formando barreiras para não ser rompido de modo sensível.

 

Como diagnosticar as estrias?

Normalmente as estrias podem ser observadas pela própria pessoa ao reparar em sua aparência, visualizando a formação de pequenas linhas no corpo de tonalidades rosa ou branca, como citado anteriormente, assim o diagnóstico pode ser obtido pela própria pessoa.

Ainda que seja possível confirmar o surgimento das lesões por si mesmo(a), é ideal procurar um médico especializado em questões de pele, assim como um dermatologista, afinal o mesmo poderá lhe ceder todos os próximos passos para um tratamento o mais rápido possível para evitar marcas fixas no corpo.

 

Quais os tratamentos para estrias?

O dermatologista poderá melhor indicar qual o tratamento mais adequado para cada tipo de estria que surgir na pele, porém há algumas soluções que estão disponíveis no mercado e realizadas por profissionais da área estética que auxiliam na redução ou até mesmo no desaparecimento destas pequenas lesões, além de algumas fórmulas ou processos caseiros que também podem contribuir para o processo.

Dentre os tratamentos para estrias recentes, pode-se usufruir de: esfoliação da pele (eliminando as células mortas para rejuvenescer a pele) e creme para estrias (aplicação de produtos específicos para tratamento com agentes para hidratação da pele).

Já para as estrias brancas, que são mais difíceis de serem tratadas e removidas, há algumas opções que aprofundam-se mais nas camadas da pele, assim como: microagulhamento (agulhas que deslizam sobre a pele e estimulam a formação de fibras de colágeno e elastina), carboxiterapia (aplicações de CO2 diretamente nos locais afetados auxiliando na circulação de sangue), dermoabrasão (esfoliação mecânica da pele), peeling de ácido retinóico (remove as células mortas e auxilia na produção de colágeno) e laser de CO2 (auxilia na obtenção de novas fibras de colágeno no corpo).

Todos os tipos de medicamentos e tratamentos citados acima devem ser indicados por um médico especializado, sem a suspensão ou o início de qualquer tipo de procedimento sem o auxílio de um especialista, consultando um dermatologista, seguindo as bulas indicadas nos remédios mais viáveis receitados e realizando quantas sessões forem indicadas dos tratamentos citados para conseguir um resultado favorável e, se possível, de desaparecimento total das estrias para contribuir com o bem-estar e autoestima de qualquer pessoa que deseja livrar-se destas lesões e melhorar sua aparência, tornando-se um fator estético e até mesmo conectado à saúde e cuidados pessoais de qualquer ser humano.

Você precisa ver isso também!

Deixe uma resposta