Fluconazol – Programa Viver sem Candidíase


COMPARTILHE AGORA MESMO
Fluconazol – Programa Viver sem Candidíase
Avalie este post

O Fluconazol é um medicamento antimicótico, em forma de comprimido, pomada ou injeção, usado no combate à infecções causadas por fungos. Os principais sintomas desse tipo de doença são dores, ardências e deformidades no corpo. Os fungos que podem causar essas enfermidades (notadamente os vários tipos de candidíase, onicomicose, Tinea cruris, Tinea pedis etc.) são geralmente Candida Spp e Microsporum Spp, mas também podem provocar doenças espécies como Blastomyces dermatitides, Cryptococcus neoformans e Histoplasma capsulatum. Esse medicamento é comercializado com diversos nomes, entre eles Candizol, Flucazol, Flucomed, Riconazol, Triazol, Monipax, Pronazol, Fluconal, Fluconeo, Flunazol, Flutec, Glyfucan, Lertus, Unizol, Zelix, Zoltec e Zoltren.

 

Conheça o programa Viver sem Candidíase

Se você chegou até aqui é porque possivelmente está com algum problema relacionado a Candidíase ou algum fungo similar, por isso apresento para vocês o programa VIVER SEM CANDIDÍASE:

viver sem candidiase

O Programa Viver Sem Candidíase é um método natural passo-a-passo fácil de seguir que usa princípios científicos para expulsar o fungo da cândida do seu organismo e acabar com os incômodos.

O eBook foi elaborado em 5 partes especialmente criadas para que você faça mudanças graduais, assuma o controle da sua vida e comece o processo de eliminação permanente da candidíase.

No programa extremamente detalhado você vai saber exatamente o que comer, o que evitar e que mudanças deve fazer para acabar com a candidíase e não deixar ela voltar nunca mais.

Faça como milhares de brasileiros que já adquiram o eBook e escolha viver sem Candidíase.

 

 Fluconazol  Bula

 

O medicamento com o princípio ativo Fluconazol é composto de lactose, laurilsulfato de sódio, estearato de magnésio e croscarmelose sódica. Seu uso é indicado para o tratamento de candidíase vaginal aguda e recorrente e para a prevenção de candidíase vaginal recorrente (3 ou mais ocorrências ao ano), além de combater outra série de infecções fúngicas, como as dermatomicoses.

Os efeitos colaterais do uso de Fluconazol podem incluir dor na barriga, erupção na pele, náusea, vômito, diarreia, alteração na função hepática, dificuldade para respirar, inchaço das pálpebras, face ou lábios, coceira pelo corpo e icterícia.

Em alguns casos específicos, esse medicamento é contraindicado. Por exemplo, para quem tem hipersensibilidade (alergia) ao Fluconazol ou a compostos azólicos em geral (classe química do Fluconazol), ou então a qualquer componente da fórmula. Seu uso por mulheres grávidas também é contraindicado, vez que pode causar má formação do feto nos três primeiros meses da gestação. Após esse período, o uso é possível, se em doses pequenas e por um curto período de tempo. Portadores do vírus HIV podem sofrer reações adversas, como descamação. Em pacientes com problemas renais, a dosagem deve observar a elevação das enzimas hepáticas e a taxa de filtração glomerular. Ainda, em altas doses, o Fluconazol pode causar problemas psiquiátricos como alucinações e paranoia.

Este medicamento pode reagir negativamente com outros como terfenadina (antialérgico), cisaprida, astemizol, eritromicina, pimozida e quinidina, podendo causar até mesmo arritmia cardíaca. Mães que estiverem amamentando só podem usar o Fluconazol sob orientação médica.

 

 Fluconazol  Preço

 fluconazol preço

A depender do fabricante, os preços podem ser diversos. A Medley, por exemplo, disponibiliza um único comprimido de 150 mg por um preço de R$1,50 até R$3,00. Uma caixa com mais comprimidos pode ser encontrada pelo valor de R$15,00 a R$30,00.

Na sua versão em pomada, o medicamento é encontrado pelo nome de Nitrato de Miconazol, por valores de R$12,00 a R$15,00. Já os cremes são mais caros, e podem sair por até R$25,00.

 

Fluconazol 150 mg

 

Em seu formato de comprimido, geralmente o Fluconazol é comercializado na dosagem de 150 mg por unidade. Como veremos um pouco à frente, seu uso, em geral, não excede à recomendação de 1 comprimido por dia. O que varia é o tempo de uso do medicamento, conforme a doença que se está querendo combater.

 

Fluconazol pomada

 

Além do formato em comprimido, o Fluconazol também é vendido na forma de pomada. O uso desse formato do medicamento deve ser feito, via de regra, pelo espalhamento de cerca de 1 cm de pomada por 10 cm de pele, ou de qualquer adjacência, como unhas, que esteja afetada pela micose.

 

Fluconazol comprimido

 

A medida tradicional no mercado para o comprimido de Fluconazol é de 150 mg. Além de sua forma em comprimido, pomada e creme, o Fluconazol também pode ser aplicado pela via intravenosa.

 

Fluconazol  Para que serve?

 

Como foi mencionado, o Fluconazol é utilizado no tratamento e na profilaxia de diversas infecções causadas por fungos. A principal delas é a candidíase, em suas mais variadas formas (vaginal, oral, peniana, do esôfago e sistêmica), causada pelo gênero de fungos Candida spp, cujo tratamento e prevenção falaremos um pouco mais no último tópico. Fluconazol age no organismo impedindo o crescimento dos fungos, inibindo a produção de compostos (esteroides) necessários à sua sobrevivência. Por ser bem absorvido pela via oral, em questão de 0,5 (meia) a 6 horas o medicamento atinge o nível do sangue. Em média, o tempo de alívio dos sintomas com a administração de uma dose de 150 mg é de 1 dia, mas pode varias de 1 hora a 9 dias.

Além da candidíase, o Fluconazol também serve no combate e erradicação de infecções como as dermatomicoses, que são infecções fúngicas na pele e nos seus anexos, como, por exemplo, a unha, conhecidas popularmente como micoses. Alguns exemplos dessas infecções são Tinea pedis (frieira), Tinea corporis, Tinea cruris (micose de virilha), Tinea ungium (onicomicose, na unha), Coccidioidomicose, Criptococose e Blastomicose.

 

Fluconazol Precisa de receita médica?

 

Por motivos já mencionados nas contraindicações, mas que devem ser reiterados para a segurança dos usuários desse fármaco, o acompanhamento médica é imprescindível. Tanto o uso quando o modo de dosagem devem ser aconselhados pelo médico por meio de consulta, com a lavratura de uma receita médica. Some-se a isso as restrições no uso do medicamento, bem expressas na bula, que incluem os casos em que o medicamento não pode ser tomado (caso de pacientes com doenças graves, como problemas cardíacos, renais ou hepáticos, bem como grávidas de até 3 meses, mães que estejam amamentando, portadores do vírus HIV ou ainda usuário de uma série de medicamentos que podem ter interações negativas com o Fluconazol), os casos em que o exagero em sua dosagem pode causar alguns efeitos colaterais desagradáveis e os casos em que o seu uso no tratamento deve ser interrompido, conforme o estado da inflamação do paciente.

 

Fluconazol Como tomar

fluxonal como tomar 

O uso do Fluconazol, portanto, deve seguir as orientações de um médico, conforme posologia apontada na receita médica. A dosagem do medicamento vai variar conforme a doença que se esteja combatendo ou prevenindo. Para dermatomicoses e demais infecções fúngicas, o recomendado é uma dose diária de um comprimido de 150 mg por um período de 2 a 4 semanas. No caso de micose nas unhas (Tinea ungium), recomenda-se o uso de uma dose de 150 mg por semana, até a micose desaparecer, o que pode levar até 6 semanas.

As pomadas e os cremes só podem ser usados em caso de micoses. Estes devem ser aplicados sobre a área infectada e espalhados em movimentos circulares com os dedos anelares ou indicadores, sem fazer uso de pressão. Os arredores da região infeccionada também devem ser cobertas pelo medicamento, para evitar a evolução do contágio. Além disso, depois de aplicar, é importante higienizar as mãos com água, sabonete e álcool, para que os fungos não adiram às suas mãos e assim se espalhem por outras partes do corpo.

 

Tratamento de candidíase com Fluconazol

 

No tratamento da candidíase, principal moléstia combatida pelo Fluconazol, as dosagens são diferentes. Dependendo da gravidade, será necessária a aplicação intravenosa do medicamento, mas, em geral, o uso dos comprimidos resolve o problema, restaurando a saúde do paciente. Havendo candidíase vaginal ou peniana, o tratamento é feito com a ingestão de uma dose única de 1 comprimido de 150 mg, durante um período de 2 a 4 semanas, a depender da discricionariedade do profissional médico. Na eventualidade de candidíase vaginal recorrente, deve ser administrada uma dose mensal única de 150 mg, durante 4 a 12 meses. E para previnir e conhecer o programa Viver sem Candidíase como citado acima, clique no botão abaixo:

botao candidiase

 

Deixe uma resposta