Febre Amarela – Sintomas, Tratamento, Prevenção


COMPARTILHE AGORA MESMO
Febre Amarela – Sintomas, Tratamento, Prevenção
Avalie este post

Febre Amarela- Sintomas, Tratamento, Prevenção

 

O Surto de Febre Amarela no Brasil iniciou em setembro de 2017 no Estado de Minas Gerais confirmaram-se mortes ligadas ao vírus, acreditava-se que os casos ocorridos em Minas Gerais estivessem relacionados a Febre Amarela Urbana que é causada pelo Aedes Aegypti, mesmo mosquito causador da dengue.

Após o início do surto em 13 de janeiro o Estado de Minas Gerais decretou situação de emergência em saúde pública. No espirito Santo foram encontrados 54 macacos mortos com a suspeita da Febre Amarela Silvestre e na Bahia já foram confirmadas quatro mortes de macacos por febre amarela.

 

A Febre Amarela Silvestre e os Macacos

No Estado de São Paulo a região Sul do Horto Florestal e Jardim Zoológico está em situação de emergência, macacos foram encontrados mortos nos parques que estão fechados, apesar da confirmação do tipo de Febre Amarela Silvestre causada pelo Haemagogus, mosquito  transmissor da febre amarela silvestre e a preocupação de toda a região de São Paulo, o governo continua afirmando que a Febre Amarela Silvestre apenas se manifesta na Zona Sul e por isso não há motivo para vacinação nas outras localidades da cidade de São Paulo, as vacinas contra a febre amarela não foram suficientes para toda a população da cidade que está preocupada com uma possível epidemia.

Muitas pessoas pensam que os macacos são causadores da Febre Amarela Silvestre, mas não é isso que acontece os macacos podem desenvolver Febre Amarela Silvestre de forma não aparente, mas a quantidade de vírus é suficiente para infectar os mosquitos que são transmissores da doença, por isso a febre amarela não é transmitida pelos macacos e sim pelo mosquito Haemagogus.

 

Sintomas da Febre Amarela

Os sintomas da Febre Amarela são os mesmos para os dois casos de Febre Amarela Silvestre e Febre Amarela Urbana, o paciente apresenta dores de cabeça repentinas, febre alta, calafrios, cansaço, dor nos músculos do corpo, náuseas e vomito por cerca de três dias.

Nas manifestações mais graves da doença ocorre insuficiência hepática, insuficiência renal, icterícia (olhos e peles amarelos), a maioria dos infectados com a febre amarela se recupera bem e adquire imunidade.

 

Tratamento da febre Amarela

A febre Amarela tem cura, mas não existe um tratamento ou medicamento específico para febre amarela, alguns dias após o paciente ser infectado pelo mosquito o próprio sistema imunológico se encarrega de expulsar o vírus por isso a alimentação e o repouso é muito importante na recuperação e tratamento da febre amarela, também é necessária muita hidratação o paciente deve beber muito líquido, água ou sucos.

A solução intravenosa é recomendada caso o paciente não consiga controlar os vômitos, os fluidos são necessários a recuperação do paciente e podem ser administrados em hospitais ou postos de saúde da rede pública, o soro pode alimentar e hidratar o corpo auxiliando o fortalecimento das células responsáveis pelo combate do vírus, também a solução intravenosa pode estar acompanhada de medicamentos que aliviam os sintomas da febre amarela, controlam o vômito e diminuem a alta temperatura e dores no corpo.

A febre amarela também não é transmitida de uma pessoa para a outro, a única maneira de se contrair a doença é sendo picado pelo mosquito, por isso não há necessidade de separar roupas ou isolamento do paciente com febre amarela.

 

Medicamentos Utilizados no Tratamento de Febre Amarela

O médico ao tratar os sintomas da febre amarela receita alguns medicamentos metoclopramida e omeprazol são importantes para evitar problemas gastrointestinais e os vômitos que causam mal-estar e prejudicam a alimentação do paciente, importante para o combate do vírus no corpo humano, também existem remédios naturais que combatem o vômito como Pau Tenente que auxilia no tratamento da diarreia, o Ibuprofeno e nimesulida alivia as dores no corpo e o paracetamol diminui a febre e dores de cabeça.

Em alguns casos a doença evolui para a fase tóxica, que também tem cura, mas a taxa de mortalidade na fase tóxica é alta. O indivíduo que já teve a doença nas duas fases fica imunizado pelo resto da vida, isso porque o sistema imune do corpo humano tem memória e o organismo começa a produzir anticorpos contra o vírus da febre Amarela.

 

Sintomas e Tratamentos da Fase Tóxica

A fase tóxica é caracterizada por hemorragias gastrointestinais, rins e fígados prejudicados, o que pode levar a insuficiência destes dois órgãos, as lesões no fígado podem causar um aumento nos níveis de bilirrubina no sangue, conferindo uma coloração amarelada a pele e na parte branca dos olhos do paciente, este sintoma é chamado de icterícia. Cerca de 15% dos pacientes evoluem, dentro de um período de 48 horas para uma fase mais grave da doença, conhecida como fase tóxica por isso é necessária a prevenção e busca de tratamento rápido caso o paciente desconfie de ter contraído febre amarela.

A diálise é utilizada na fase tóxica como forma de tratamento da falência renal, o procedimento consiste em filtrar o sangue por máquina evitando que toxinas se acumulem na corrente sanguínea. A transfusão de sangue também é um dos procedimentos utilizados quando a perda excessiva de sangue causada por hemorragia gastrointestinais, sangue nas fezes e hemorragias ocasionadas pela febre amarela.

 

Prevenção da Febre Amarela

A febre Amarela só é possível de ser transmitida através da picada do mosquito, por isso para prevenir a febre amarela é necessário evitar a disseminação do mosquito em forma de larva e também eliminar os mosquitos que são transmissores da doença.

Nos casos de larvas de mosquito é necessário evitar água parada, em pneus, jardineiras, e possas de água, qualquer tipo de água parada pode ser um ambiente favorável para a larva do haemagogus, o fumasse também é uma medida de prevenção que extermina o mosquito adulto.

A vacinação é outra medida de prevenção individual, especialmente para aquelas pessoas que moram em áreas de riscos ou que vão viajar, o Governo Federal estima que a população de São Paulo (apenas zona sul), Rio de Janeiro e Bahia, estados onde ocorreram casos de febre amarela silvestre e foram encontrados macacos mortos terão números suficientes de vacinas para a população.

 

 

 

 

Você precisa ver isso também!

Deixe uma resposta