Espinhas Internas


COMPARTILHE AGORA MESMO
Espinhas Internas
Avalie este post

Um problema muito recorrente, principalmente na adolescência, mas que também é vivido por pessoas adultas, é o surgimento da acne, mas conhecido como as doloridas e esteticamente feias, espinhas.

As espinhas se tratam de feridas geradas pela produção excessiva das glândulas sebáceas, esse sebo, acúmulo, bem como no contato da pele com poluição e bactérias, acomete a acne.

Essas, ainda, podem ser de dois tipos: internas e externas, causando vermelhidão e dores inflamatórias, gerando bastante desconforto para a pessoa.

CLIQUE AQUI E CONHEÇA O PRODUTO NATURAL QUE VAI ACABAR COM SUAS ESPINHAS INTERNAS

Causa das Espinhas Internas

espinha interna

Primeiramente, os geradores das espinhas, geralmente, são os hormônios andrógenos, para as mulheres, e a testosterona, no caso dos homens. No caso das espinhas internas, o que pode prejudicar esse quadro é a falta de cuidado com o próprio corpo no dia a dia, que estimulam a produção de oleosidade da pele, como será discutido mais à frente.

Apesar de costumeiramente pensarmos que a acne se trata de um problema da adolescência, sabe-se que cerca de 5 à 10% das mulheres acima dos 20 anos são acometidas pelo acne, principalmente pelo fato de terem uma série de alterações hormonais, mesmo após o passar dos anos de ebulição hormonal. Inclusive, mulheres grávidas.

As espinhas internas, de maneira geral, não aparecem, inicialmente, na superfície da pele, se tratando de um acúmulo inflamatório interno, geralmente em um invólucro de um pelo, em alguma parte do corpo.

A maioria das espinhas internas, com o passar dos dias, chega à superfície da pele, e expõe sua inflamação, ou ainda, tem seu conteúdo absorvido pela glândula responsável por sua produção. Infelizmente, em alguns casos, não ocorre nenhuma dessas situações, continuando a dor e o desconforto gerado pela espinha interna permanece.

Assim pode ocorrer alguns cistos internos em nossa pele, chegando em alguns casos, à ser preciso um procedimento cirúrgico para a retirada do pelo, e consequentemente, o fim da inflamação.

CLIQUE AQUI E CONHEÇA O PRODUTO NATURAL QUE VAI ACABAR COM SUAS ESPINHAS INTERNAS

Como tratar espinhas internas?

Caso você esteja sentindo muita dor e incômodo, a primeira recomendação é não tentar espremer a espinha interna, esse é o primeiro erro cometido pela maioria das pessoas. Se a dor estiver muito forte, a ida ao médico, que neste caso se trata do dermatologista, especialista em doenças da pele, é extremamente recomendável.

Se tratando de cuidados caseiros, a primeira recomendação é evitar comer comidas muito gordurosas, codimentos e o excesso de bebidas alcoólicas e café, o que estimula a oleosidade da pele e aumenta a chance de acumulo de óleos, gerando as nada agradáveis espinhas internas.

Caso ocorra o uso diário de maquiagem e produtos que posam resultar na obstrução dos poros, é necessário um cuidado mais extensivo com a sua pele. O cuidado e limpeza também podem exigir maior atenção em cidades com clima mais quente, casos em que é perfeitamente normal a produção exagerada de oleosidade na pele, algo que se trata de um efeito natural no corpo humano como forma de proteção as condições climáticas.

CLIQUE AQUI E CONHEÇA O PRODUTO NATURAL QUE VAI ACABAR COM SUAS ESPINHAS INTERNAS

Fumas causa espinhas internas?

Ainda, é interessante falarmos das pessoas que fumam, por terem uma chance muito maior de terem problemas com acne interna, além de uma série de outros problemas de saúde.

Limpeza de pele para espinhas internas

A limpeza da pele pode ser feita pelo uso de sabonetes faciais específicos, esfoliantes, tônicos adstringentes ou ainda, água micelar, opção nova no mercado dos dermo cosméticos, que surgiu de maneira inovadora como uma opção aos produtos que contém álcool.  Recomenda-se lavar diariamente o rosto com estes produtos diariamente, para  que desestimulem a produção excessiva de oleosidade.

CLIQUE AQUI E CONHEÇA O PRODUTO NATURAL QUE VAI ACABAR COM SUAS ESPINHAS INTERNAS

Tratamentos para espinhas internas

tratamento espinhas internas

Caso ocorra de ter uma espinha interna, e seja adepto de tratamentos caseiros, recomenda-se fazer um chá de camomila ou utilizar de água quente, pois os vapores se tratam de vasos dilatadores, que auxiliam na abertura dos poros e assim facilitam a desinflamação das espinhas internas, bem como a saída do pus que foi produzido na camada menos exposta da pele.

De uma maneira geral, não é recomendável o uso de dermo cosméticos (cremes, óleos e afins) para o tratamento de espinhas internas, pois ao contrário das espinhas externas, que são geradas na superfície da pele e por contato com bactérias e poluição, as internas são de mais difícil acesso, sendo em muitos casos necessário o uso de medicamentos via oral.

Geralmente, as pessoas possuem espinhas, de uma maneira geral, no rosto, por ser uma das áreas mais expostas aos efeitos do mundo externo. Ainda, é possível, que elas apareçam em outras partes do corpo, inclusive em locais com pelos, pois esse acúmulo das glândulas sebáceas pode ocorrer quando no nascimento de novos pelos, naturalmente.

Cada parte do nosso corpo, no qual nasce uma espinha, alguns acreditam, que tenha a ver com alguma parte do nosso organismo que esteja enfrentando problemas de bom funcionamento, por isso é necessário ficar atento para entender os sinais do organismo humano.

CLIQUE AQUI E CONHEÇA O PRODUTO NATURAL QUE VAI ACABAR COM SUAS ESPINHAS INTERNAS

Tipos e locais das espinhas internas

As mais comuns, são as espinhas na chamada zona T do nosso corpo (Testa, nariz e queixo), que normalmente está ligada com o consumo excessivo de uma alimentação nada saudável, e problemas gastrointestinais. Nas bochechas, pelo uso excessivo do celular repleto de bactérias, bem como, por ser a área mais exposta do nosso rosto. No pescoço e áreas próximas, é comum o acometimento pelo consumo excessivo de bebidas alcóolicas, como o vinho e problemas mais hormonais, no caso das mulheres.

Ainda, é possível que ela ocorra na parte interna da orelha, geralmente em pré-adolescentes, por utilizarem os dedos, com unhas sujas, para coçar o ouvido, o que pode causar esse tipo específico de espinha.

Não só nas orelhas, mas nas nádegas, virilha e no coro cabeludo, sendo sempre necessário tomar muito cuidado especificamente nestas áreas.

Também pode ocorrer a chamada “acne” tardia, que são aquelas pessoas, que não tiveram espinhas durante a adolescência, mas que são acometidas pelo problema à partir dos 20 anos, o que geralmente indica um problema hormonal, e é recomendável a busca por auxílio médico.

Por fim, hábitos de vida saudáveis são sempre uma ótima solução para evitar o acometimento de espinhas internas, além da limpeza e manutenção das áreas do seu corpo que possuem uma propensão maior de oleosidade. Na dúvida, é importante consultar um médico, o único profissional capaz de realmente prestar o auxílio necessário em situações mais crônicas.

 

CLIQUE AQUI E CONHEÇA O PRODUTO NATURAL QUE VAI ACABAR COM SUAS ESPINHAS INTERNAS

 

 

 

Deixe uma resposta