Dieta Baixa em Carboidratos


COMPARTILHE AGORA MESMO
Dieta Baixa em Carboidratos
Avalie este post

Dieta Baixa em Carboidratos

Durante os dias mais frios do ano, muitas pessoas deixam as dietas de lado e decidem comer tudo aquilo que tem vontade. Em geral, esse “tudo” são alimentos bastante calóricos e que, ao final da estação, deixam para trás muitos quilinhos extras.

Já outras pessoas, por outro lado, decidem conquistar a boa forma, e procuram dietas que se encaixem no período outono/inverno sem causar tanto prejuízo. Uma dessas e que vem ganhando adeptos a cada dia é a dieta baixa em carboidrato.

Marcada pela redução significativa de carboidratos, que são quase riscados do dia a dia, a baixa em carboidrato oferece a quem enfrenta essa restrição intensa de alimentos a oportunidade de perder muito peso em pouco tempo.

Mas, por ser uma dieta muito restritiva, é preciso bastante disciplina. Do contrário, todo o esforço para a perda de peso irá por água abaixo. Já ouviu falar na dietabaixa em carboidrato e ficou interessado em conhecer afundo esse programa de emagrecimento? Esse texto é para você. Reunimos aqui tudo o que você precisa saber para perder peso rapidamente.

dieta-low-carb

O que é a dieta baixa em carboidrato?

Uma das técnicas de emagrecimento mais rápidas e eficientes do momento, a dieta baixa em carboidratos consiste, basicamente, em diminuir drasticamente o consumo de carboidratos, substituindo-os por proteínas.

Para que se tenha uma ideia do que muda, em um plano de alimentação convencional, os carboidratos comuns ocupam entre 45% e 55% dos alimentos ingeridos todos os dias. Com a low carb, esse percentual fica abaixo de 20%.

O tipo de carboidratos permitido também muda. Saem de cena aqueles ricos em gordura e ganham espaço os com baixo índice glicêmico, como os integrais.

Entre os tipos mais conhecidos de dieta baixa em carboidrato aparecem a dieta Atkins, criada em meados dos anos 1970 e a dieta Dukan. No caso dessa última, o consumo de carboidratos é muito mais limitado, enquanto o de proteínas de alto valor biológico é incentivado. Já o consumo de refrigerantes e alimentos processados é proibido.

Como a dieta baixa em carboidrato funciona?

Na dieta tradicional, com muito consumo de carboidratos, esse tipo de alimento é utilizado para dar energia ao corpo rapidamente. Sua digestão acontece no momento em que ele entra em contato com a saliva, gerando picos de insulina. O que não é utilizado é armazenado em forma de gordura, criando os indesejados pneuzinhos.

Por outro lado, quando a pessoa adere à dieta baixa em carboidrato e passa a ingerir mais proteínas em lugar de carboidratos, seu corpo precisa consumir suas reservas de gordura para que realize os mesmos processos e se mantenha funcionando normalmente.

Essa troca de como a energia é obtida acontece através dos corpos cetônicos, que substituem a glicose vinda dos carboidratos, em um processo chamado de Cetose. Nesse processo, a glicose é substituída pelas reservas de gordura como principal fonte de energia, permitindo assim a queima de gordura e a perda de peso.

lista de compra low carb

Vantagens da dieta baixa em carboidrato

Quando pensamos em uma dieta como a baixa em carboidrato, a primeira vantagem que vem à nossa mente é a perda de peso. Afinal, estamos em um programa tão restritivo exatamente para reduzir medidas, certo?

Sim mas, ao contrário de outros tipos de dietas, a baixa em caboidrato tem vantagens que melhoram sua qualidade de vida. Não acredita? Veja abaixo o que esse programa de emagrecimento pode trazer para quem adere a ele.

Reduzir o índice de glicose no sangue

Como dissemos em alguns pontos acima, quando ingeridos, os carboidratos se transformam em glicose, para fornecer a energia necessária ao corpo para funcionar. Entretanto, quando em excesso no organismo, o açúcar no sangue força o corpo a produzir mais insulina para quebrar essa glicose.

Esse excesso de glicose pode deixar o organismo resistente à ação da insulina, favorecendo o surgimento da diabetes, o que não acontece quando se adere à dieta baixa em caboidrato já que, com o menor consumo de carboidratos, a energia necessária para que o corpo funcione vem, exatamente, das gorduras armazenadas.

Acelerar o metabolismo

Para digerir as proteínas, o corpo precisa de muito mais energia, desencadeando diretamente a aceleração do metabolismo.

Formação de massa muscular magra

O consumo, em maior quantidade, de proteínas, acelera a formação de massa magra, graças à ação dos aminoácidos.

Controla o apetite

A dieta baixa em carboidratos reduz o apetite, pois as proteínas não provocam um pico de insulina (o que ocorre sempre que ingerimos carboidratos) e deixam uma maior sensação de saciedade, já que retardam a digestão.

Menor retenção de líquidos

Ao contrário dos carboidratos, que retém aproximadamente três gramas de água, as proteínas ajudam a eliminar o excesso de líquido acumulado no organismo já nos primeiros dias em que a dieta estiver sendo feita, através da dieta.

Menor vontade de comer doces

Quando restringimos o consumo de carboidratos, a vontade de comer carboidratos refinados, como doces, pães e massas brancas, ou até mesmo outros alimentos processados diminui drasticamente.

Isso acontece graças à redução das variações de glicose no organismo. São essas variações que geram aquela “vontade incontrolável” de comer um doce depois do almoço ou junto com aquele cafezinho, por exemplo.

O que é permitido comer na dieta baixa em carboidratos

Um erro muito comum em quem “torce o nariz” para a low carb é pensar que, ao aderir a essa dieta, será preciso comer apenas frango ou bacon, deixando de lado frutas ou legumes. A dieta baixa em carboidratos tem uma lista muito rica de alimentos que não só podem como devem ser ingeridos. Conheça cada um deles abaixo.

Proteínas de alto valor biológico

Carnes vermelhas magras, peito de frango, peixes e ovos. Os embutidos, como salsicha, mortadela e lingüiça, por exemplo, são permitidos, mas é preciso ficar de olho na quantidade de sódio presente no alimento. Em excesso, o sódio contribui para a retenção de líquidos, e também na quantidade de carboidratos contidos neles.

Frutas com baixo índice glicêmico

Morango, cereja, amora e mirtilo

Laticínios

Creme de leite, cream cheese e parmesão podem ser consumidos na dieta baixa em carboidratos. Aqui é permitido também ingerir produtos com alto teor de gordura, mas com muita moderação, pois eles podem ser ricos em gordura saturada.

Gorduras boas

Nozes, azeite, óleo de coco, abacate, salmão, atum e sardinha.

Vegetais

Folhas verdes (couve, rúcula, alface, agrião) e vegetais não amiliáceos, como couve flor, rabanete, brócolis, alho poró e aspargo.

Bebidas

Café, chás sem açúcar (camomila, erva doce, chá verde, etc) e água sem gás.

Além destes, na dieta low carb é permitido o consumo, com moderação, de maionese, leite de coco, frutos do mar, gelatina sem açúcar e adoçantes feitos com sucralose ou aspartame.

Alimentos proibidos durante a dieta baixa em carboidratos

Quem decide aderir à dieta baixa em carboidratos precisa retirar de seu cardápio diário alimentos à base de açúcar, produtos diet e integrais, como arroz e pão produzidos com farinha de trigo integral.

Nessa dieta também não podem ser ingeridos álcool, refrigerantes diet, light e zero, iogurte e leguminosas (feijão, lentilha e grão de bico).

Regras-low-carb-1

Em quanto tempo a dieta baixa em carboidratos dará resultados?

Por promover uma mudança drástica na ingestão de alimentos, a low carb já traz resultados visíveis a partir da segunda semana, o que é um excelente estímulo para quem deseja perder peso e melhorar sua qualidade de vida.

Entretanto, é preciso ficar atento ao período recomendado para fazer essa dieta: três meses. Depois desse período é recomendado fazer reeducação alimentar, para não recuperar os quilos eliminados durante esse tempo.

 Como obter deliciosas receitas low carb (baixas em carboidratos)?

Recentemente conheci um guia de 200 receitas low carb que deixou meu regime muito mais fácil, pois me dá ideias ótimas de receitas muitos saborosas e baixas em carboidrato. Conheça-o agora clicando aqui.

Clique e saiba mais sobre dietas low carb.

 

 

Você precisa ver isso também!

Deixe uma resposta